A ASSOCIAÇÃO DE LINGUAGEM & DIREITO – ALIDI, foi criada em 03 de setembro de 2012, no Recife-PE, e reúne pesquisadores, profissionais, estudantes e pessoas interessadas nos mais diversos e plurais estudos da Linguagem em suas interfaces com o Direito. Os associados da ALIDI estão espalhados por Brasil, Portugal e outros países e buscam a divulgação, fortalecimento e expansão dos estudos e debates na área, através da organização de congressos anuais e publicações de livros, revistas e periódicos.

Os estudos, pesquisas e debates da ALIDI se dão em sete eixos temáticos:

I. Discurso Jurídico
Realiza a análise do discurso nos mais diversos contextos, a partir de distintas abordagens do discurso.

II. Hermenêutica, processo judicial & linguagem
Estabelece o diálogo entre as Teorias do Processo e a Análise Crítica do Discurso Jurídico (ACDJ) a partir da análise de dados autênticos coletados nos diversos tribunais.

III. Argumentação Jurídica e Retórica no Direito
Como um tipo de relação discursiva que liga um ou vários argumentos a uma determinada conclusão, identificando pressupostos semânticos, ideias subentendidas e premissas subjacentes.

IV. Direito e Literatura
Abordagem que discute assuntos da sociedade contemporânea que perpassam pela área do Direito por meio de narrativas literárias. Estuda as interseções entre as várias teorias literárias e jurídicas.

V. Interação em contextos legais
Volta-se para a análise de interrogatórios nas delegacias, em audiências de instrução e julgamento e nos tribunais, problemas de testemunhas vulneráveis, uso de intérpretes, etc.

VI Linguística Forense
Trata do estudo da linguagem como evidência, como nos casos de direitos autorais e plágio, identificação de locutor e comparação de vozes, questões de publicidade, marcas, advertências de produtos de consumo, disputas contratuais e demais gêneros textuais envolvidos numa lide ante o judiciário. Nesses casos os linguistas atuam como peritos na justiça.

VII Linguagem computacional e os desafios para o Direito
Estuda a influência da informática e da internet na sociedade a ponto de gerar novas formas de relações que terminam por realizar diversas transformações no próprio Direito. Modificações de conceitos já institucionalizados, modificações contratuais (textos e relações jurídicas) e modificações da própria designação quanto ao Direito (Direito Digital, Eletrônico ou telemático?) que cuidará desse novo contexto e seus procedimentos (Processo Judicial Eletrônico), são alguns dos pontos que serão tratados.


                                                   DIRETORIA DA ALIDI

Presidente
Alexandre Saldanha (UNICAP)

Vice-Presidente
Luciane Reiter Frohlich (UFSC)

1º Secretário
Vinicius de Negreiros Calado (UNICAP)

2º Secretário
Maria Lúcia de Castro Gomes (UTFPR)

1ª Tesoureira
Paloma Mendes Saldanha (UNICAP)

2ª Tesoureiro
Sabrina Jorge (UFSC)

Conselho Fiscal
Débora de Carvalho Figueiredo (UFSC)
Mateus Pereira (UNICAP)
Virgínia Colares (UNICAP)

Diretoria de Fomento à Pesquisa
Alexandre António Timbane (UFG)
Maria Virgínia Leal (UFPE)
Paulo Cortes Gago (UFRJ)
Rosalice Pinto (CLUNL))

Diretoria de Cultura
Ana Paula da Silva Azevêdo (UNICAP)
Beatriz Gálvez (UNICAP)
Mônica Azzariti de Pinho Barbosa (IPEBJ)
Rosa Maria Freitas (UNICAP)
Danilo Gomes de Melo (UNICAP)

Diretoria de Relações Internacionais
Richard Malcolm Coulthard (Aston/ UFSC)
Rui Sousa -Silva (Univ. do Porto)
Tinka Reichmann (USP)